Dicas

Confira dicas especiais para deixar as partes físicas do seu PC impecáveis

    Para que seu computador tenha sempre um bom  desempenho, é imprescindível estar atento não  só aos softwares que você instala e efetivamente  utiliza no cotidiano. É necessário ter muita atenção  em todos os componentes físicos de seu computador. Desde  a placa-mãe até a temperatura do processador, o hardware  é fator decisivo no bom funcionamento da máquina.  E para que você não perca dinheiro, tempo e nem  paciência com seu computador por causa de problemas  ocasionados a partir do hardware, esta edição de One  Click Especial traz um guia completo sobre os principais  componentes físicos de um PC, além de trazer dicas de  softwares que vão auxiliá-lo de maneira específica para  resolver problemas e otimizar o desempenho.  Para entender melhor como é composto nosso guia,  ele é dividido em alguns dos principais componentes  do hardware de um computador. São eles: memórias,  processador, HD, placa de vídeo, temperatura, além do  rendimento como um todo do seu PC, ou seja, a performance  de todas as partes físicas com alguns detalhes  importantes, como limpeza, utilização e até uma distribuição  adequada de todos os cabos, placas e demais  componentes internos, aqueles pequenos detalhes que  podem fazer a diferença. 

    Uma dica importante para não se enfiar em enrascadas é  se atentar muito bem ao local onde você compra peças de  hardware. Locais que não oferecem garantia, oferecem produtos  mais baratos e até aquele amigo que indica um lugar  baratinho, apesar da boa intenção, todos esses podem ser  fatos que devem ligar seu sinal de alerta. Economizar sempre  é bom, principalmente em momentos de crise, mas, neste  caso, a probabilidade do barato sair caro é muito grande.  Manutenção  Preventiva  Guia completo  Procure sempre comprar produtos com nota fiscal, de  marcas conhecidas e consagradas no mercado de hardware  e desconfie sempre dos “milagres comerciais”. Ou seja,  se você faz uma pesquisa e constata que uma placa de  vídeo da maneira que você deseja custa em média R$500  na maioria das lojas e alguém aparece dizendo que achou  uma por R$100, desconfie, esta diferença brutal tem que  ter alguma explicação.  

    Outro erro que muitas pessoas cometem quando vão  comprar o PC é se preocupando apenas com a estética do  material. Está certo, que já que você vai comprar e pagar  por seu computador, que queira algo bonito, com um  design interessante. Mas esse não é o ponto principal.  Entre escolher o melhor desempenho ou a melhor aparência,  quando se trata de informática, escolha sempre  a primeira opção.  Evite também acumular coisas que não usa no computador.  Muita gente costuma ter pastas com músicas no  HD, e algumas delas não são ouvidas há anos. Trabalhos  escolares de 12 anos atrás, enfim, tudo o que não é utilizado,  deve ser excluído para que sua máquina tenha sempre  uma margem segura de memória disponível.  A limpeza também é importante, e não só a limpeza  de tirar o pó e alguma sujeira interna do gabinete, mas  também a limpeza visual e cômoda, de não deixar fios  embaraçados próximos a componentes importantes, não  deixar cabos esticados demais e sempre se preocupar com  raios que caem próximos de onde está o PC, desligando-a  rapidamente em caso de grandes tempestades. Pequenos  cuidados assim podem fazer toda a diferença no resultado  final e ajudam a ter e manter o computador ideal para o  seu dia a dia de trabalho.
 


    É inegável que a memória RAM tem extrema importância  no rendimento final de qualquer computador. Se elas  estiverem cheias ou quase no limite de sua capacidade, os  travamentos se tornam frequentes e a velocidade diminui  de maneira substancial.  Portanto, esteja sempre atento quando você instala  determinados softwares que requisitam de muito espaço,  quando você grava arquivos como músicas, vídeos, entre  tanto outros, é importante saber o quanto cada um desses  fatores vai representar de espaço. Quando você perceber  que o rendimento foi prejudicado, tente excluir arquivos  não utilizados, ou, se for o caso, adicione mais memórias  em seu PC.  Para saber como está o rendimento de todas as memórias  do computador, uma boa pedida é o programa Vmmap, que  está disponível no CD que acompanha esta revista.  De fácil instalação e execução, o software oferece um completo  acompanhamento de como está a memória naquele exato  momento. Instale e confira os benefícios deste programa.
 

Como escolher a melhor memória?  
 

Computador no trabalho - uso comum  Para quem usa apenas editores de textos, apresentações,  planilhas eletrônicas e internet corporativa, é recomendável  1 GB de memória, se o computador tiver o  sistema operacional Windows XP ou Linux. Se utilizar  Windows Vista, o ideal é de 1 a 2 GB.  

Computador no trabalho - uso intenso  Muitos profissionais usam seus computadores para  rodar programas de editoração eletrônica, de design,  para trabalhar com grandes quantidades de dados  em planilhas eletrônicas ou bancos de dados. Nesses  casos, é recomendável pelo menos 2 GB de RAM no Windows XP e Linux. Se a máquina tiver Windows Vista, o ideal é 3 GB.

Computador doméstico - uso comum  Neste caso, as configurações são parecidas ao uso  comum no ambiente de trabalho, ou seja, editores  de textos, apresentações, planilhas eletrônicas e internet.  O recomendado nesses casos é 1 GB no caso  do Windows XP ou Linux, de 1 a 2 GB no caso do  Windows Vista.  Computador doméstico - uso intenso  Para quem precisa ter o máximo em desempenho, jogar  os games mais avançados e trabalhar com sobra de  hardware, recomenda-se pelo menos 3 GB no Windows  XP e Linux e pelo menos 4 GB no Windows Vista.





    Este é sem dúvida, um dos mais importantes componentes  de seu computador. Ele é a memória permanente  de seu PC, ou seja, guarda tudo mesmo quando a máquina  está desligada.  Um HD que trabalha perto do seu limite de armazenamento  tem rendimento muito abaixo do esperado e  consequentemente, deixa lento o sistema operacional e  todas as operações realizadas pelo computador.  Um software especializado neste importante componente  é o HDDScan, que você pode conhecer melhor pelo  CD desta revista.



    Na imagem acima veja que o software é simples. Assim que é  instalado e aberto, localiza todos os discos rígidos existentes no PC  e faz uma verificação completa naquele que for selecionado.  Depois de escolher seu HD, clique em Hasks e Surface  Tests. Então, selecione Verify e clique em Add Test.  Caso algum erro apareça ou um arquivo esteja com problemas,  ele será listado. Para elimina-lo basta clicar em Erase.  Atenção: Apenas use este recurso se você tiver absoluta convicção  de que este arquivo não é usado em nenhuma operação,  pois algo excluído do seu PC de maneira equivocada pode custar  até uma formatação.
 

Dicas para economizar espaço em seu disco rígido
 


    Se você já fez uma busca no Windows, deve ter notado  um cãozinho amarelo que aparece para ajudá-lo. Agradável,  mas é algo absolutamente desprezível para quem quer  o computador funcionando da melhor maneira possível.  Para se livrar dele, execute o editor de registro, ou seja,  clique em Iniciar, Executar e digite a palavra “regedit”  sem as aspas.  

    Procure a linha HKEY_CURRENT_USERSoftwareMicrosoftWindowsCurrentVersionExplorerCabinetState  clique no lado direito da tela. Selecione Novo e Valor da  sequência. Nomeie o valor de Use Search Asst e defina seu  valor como “no”.  Se você não tem o hábito de usar a ferramenta de busca  do Windows XP, também pode ganhar desempenho desativando  o recurso de indexação responsável por tornar as procuras mais ágeis. Abra o Painel de Controle, clique  em Adicionar e remover programas e em Componentes do  Windows. Desmarque o item Serviço de Indexação. 

    Com  isso vai liberar memória do computador e evitar que ele  perca tempo criando a tabela de índice. Se você achar a  busca muito lenta, instale o recurso novamente.  Aproveitando a passagem pela tela Adicionar e remover  programas, outra dica interessante é remover  aqueles acessórios do Windows que nove entre dez internautas  não utilizam, como o MSN Explorer e o Windows  Messenger, que nada tem a ver com MSN Messenger e  Windows Explorer.  Para isso, é preciso encontrar o arquivo Sysoc.inf,  na pasta C:WindowsInf. É um arquivo de sistema e  oculto, então é preciso ativar a visualização desses  componentes na tela Ferramentas, Opções de Pasta  e Modo de Exibição do Windows Explorer. Ao encontrar  o arquivo, clique com o botão direito sobre ele e  escolha a opção Editar. Apague todas as ocorrências  da palavra Hide e salve o arquivo. Volte para a tela  Adicionar e Remover Programas e todos os softwares  estarão visíveis.




    Os recursos gráficos do seu PC, além de indispensáveis,  são muitas vezes motivos de panes em computadores. E sem  conhecimento, alguns usuários creditam os problemas ao  monitor, ou a diversas outras partes, acreditando que a placa  de vídeo nunca terá algum tipo de problema.  O processo de trabalho de uma placa de vídeo não é nada pequenos “pontinhos” coloridos. Para exibir suas imagens,  o computador deve decidir o que fazer em cada um deles. O  “esforço” deste componente é tão grande que, assim como o  processador, há um cooler (miniventilador) acoplado à placa,  para que não haja superaquecimento.  Para que sua placa de vídeo não fique sobrecarregada,  é preciso ficar atento para as necessidades do uso de seu  PC. Existem as mais indicadas para quem usa apenas em  trabalhos escolares e internet, outras para quem gosta de  games e outras que são para profissionais que atuam na  área gráfica.  Um software muito recomendado nessa área é o GPU-Z.  O programa dá um detalhamento completo da sua placa  de vídeo. Rápido e sem necessidade de instalação, este dispositivo  informa a marca da placa de vídeo, a velocidade,  a memória presente e diversos outros detalhes como você  pode ver na imagem abaixo.



    Atualmente, ATI e nVidia dominam o mercado das  placas de vídeo. As mais avançadas têm muita memória  e processadores mais rápidos. Elas também são mais  destacadas visualmente do que qualquer outra parte  interna de um PC. Muitos modelos de alta performance  podem ser facilmente identificados por seus ventiladores  e dissipadores destacados, bem coloridos.  Realmente, uma placa top de linha oferece mais  possibilidades do que geralmente qualquer usuário possa necessitar. Pessoas que apenas checam email  utilizam processadores de texto e navegam pela  internet não precisam mais do que a placa onboard  (integrada à placa-mãe). Algo a mais que isso seria  um grande desperdício.  Uma placa de médio porte é suficiente para jogadores  que brincam casualmente. Quem realmente necessita  de uma placa muito avançada são os jogadores aficionados  (ou profissionais de games) e quem trabalha com  processamento gráfico, que precisa utilizar editores de  vídeo e imagem.



    Em toda empresa, casa, comércio, setor esportivo, governamental,  enfim, em todo lugar existe algo ou alguma coisa que  faz com que tudo aconteça. Aquilo ou aquele por onde tudo  passa e é organizado costuma ser considerado por muitos o  setor mais importante de todos.  Assim é o processador de um PC. É ele quem dá as ordens  do que cada um dos componentes do computador  vai fazer, como se fosse o cérebro humano mandando nas pernas, nos braços e em todo o corpo, assim é o processador  mandando nas placas de som, vídeo, no teclado e em  todas as partes.  Como foi dito antes, nas placas de vídeo há um miniventilador  para evitar o superaquecimento do componente. Com o processador  é a mesma coisa, até porque, certamente, ele é o componente  mais requisitado.



    O software acima é o CrystalCPUID, que te dará um auxílio  para cuidar do seu processador. Ele também está presente  no CD que acompanha esta revista e tem uma aplicação  simples cujo fundamento está em obter e informar todas  as especificações do microprocessador instalado no PC. Sua  versatilidade permite a identificação das mais variadas  tecnologias que existem no mercado, por exemplo, MMX e  3DNow! da Intel e da AMD, respectivamente.  Os dados são exibidos de forma simples e resumida que,  embora em inglês, é compreendida sem grandes dificuldades.  Além das informações, o CrystalCPUID permite efetuar  ajustes em recursos específicos de alguns processadores,  como alterar os multiplicadores e a voltagem dos modelos  AMD K6, K7 e K8. A alteração imprópria dessas opções podem  até queimar o processador, portanto, não utilize sem  o conhecimento adequado.  Caso você queira, pode salvar os dados em dois formatos  diferentes: texto e imagem. Quem usa os processadores  AMD pode facilmente descobrir o verdadeiro clock - erroneamente  conhecido como “velocidade do computador” - com  este programa, já que a AMD classifica os seus produtos por  modelos e números, sem nenhuma relação com o clock por  eles suportados.
 

Desempenho geral 

    Tanto em hardware como em software, as várias funções  exercidas pelo PC formam um conjunto, que deve ter um  perfeito funcionamento de todos os componentes. Ou  seja, se quando você clica ou seleciona, isso é realizado  rapidamente, se o computador consegue executar de  forma rápida dois ou mais programas simultaneamente,  se a internet tem uma velocidade que permite o máximo  rendimento no que você necessita, enfim, se tudo está nos  eixos e funcionando como deveria.  Quando você compra um PC, tem sempre que levar em  conta para quê você vai usá-lo e o quanto vai exigir da  máquina. Tanto um usuário que só vai usar a internet e o  Word e também o engenheiro que vai utilizar recursos gráficos  pesados invariavelmente chegam em lojas especializadas  ou onde quer que sejam vendidos computadores  com o mesmo intuito:comprar seu microcomputador.



    Muito provavelmente, o vendedor perguntará a função  que o PC exercerá para então indicar algum produto.  Então, a receita é simples: você precisa analisar antes de sair  à caça de um PC o uso deste computador. Pesquise as melhores  marcas, modelos e os preços e, aí sim, vá as compras. Esta é  a melhor receita para se ter confiança e pronto para tudo o  que você precisar.  E depois que você tiver seu computador, fique sempre  atento em todos os detalhes do funcionamento. Um detalhe  simples, por exemplo, a instalação incorreta de um hardware,  pode lhe render uma dor de cabeça daquelas.  Existe uma ferramenta que supervisiona tanto softwares  quando o hardware e é um importante aliado na busca de um  desempenho confiável para o computador. Trata-se do Sandra  Lite. O nome curioso tem explicação: Sandra em grego quer  dizer protetora ou defensora da humanidade.  Este software é capaz de detectar tudo o que é usado no PC, reparar erros, gerar relatórios completos e explicativos,  sempre certificados pelo fabricante.  Este é um programa muito indicado para quem não sabe  muito bem o que tem dentro do PC ou quer saber a versão  de determinados componentes da máquina ou medir a performance  do seu micro.  Ao abrir o programa, você verá um leque de opções a  serem analisadas. Como exemplo, clique em Hardware e  escolha a opção Processors, para analisar profundamente  o(s) processador(es) de seu PC.



    Conforma a imagem abaixo, você terá um relatório completo  de seu processador, sua velocidade, potência, versão e diversos  outros detalhes importantes. Assim é possível fazer com qualquer  hardware ou software presentes em seu computador.



O sistema operacional neste contexto  
    É prudente afirmar que o sistema operacional é o  programa mais importante do computador. Sem ele  seu equipamento não funciona, seria como ter uma  grande obra pública terminada e não ter ninguém  para usá-la, seria o chamado “elefante branco”.  Logo que o computador é ligado o sistema operacional  começa a funcionar. Quando qualquer outro  programa é usado, o sistema operacional está trabalhando,  prestando serviços essenciais ao computador,  aos programas e ao usuário.  Grande parte da facilidade de uso do computador  está diretamente relacionada com o sistema operacional  que você utiliza em sua máquina, pois ele  que recebe os comandos do usuário. Por exemplo,  quando você deseja executar um programa, copiar  um arquivo ou trabalhar com dois programas na  tela ao mesmo tempo, cabe ao sistema operacional  disponibilizar esses recursos da forma mais fácil, ágil  e precisa possível.  É por meio da interface que o sistema operacional  recebe os comandos enviados pelo usuário. Os modernos  utilizam interfaces gráficas para facilitar a  interação com o usuário. Assim, muitos comandos  podem ser executados visualmente. Neste caso,  copiar um arquivo para um outro local é uma função  simples e básica. Em vez de digitar um extenso  comando, basta arrastar o arquivo com o cursor do  mouse e soltá-lo sobre o ícone do local desejado. Para  executar um programa, basta dar um duplo clique de  mouse sobre o ícone que representa aquele programa,  não é necessário lembrar seu comando. Caso esteja  instalado em um HD que tem espaço suficiente para  sua execução e boas peças de hardware para auxiliálo,  o sistema operacional será um grande aliado em  qualquer trabalho que você pretenda realizar.  Principais sistemas operacionais existentes no  mercado:  Windows> 95, 98, NT, ME, 2000, XP e Vista  Linux> Debian, Fedora Core 6, Kurumin 7, Mandriva  Discovery, OpenSUSE 10.2 e Ubuntu 6.10


Entradas USB  
    Este é um dos dispositivos que ganha cada vez mais importância  na era da informática. Antes, era apenas mais um  componente, hoje se mostra essencial, principalmente com  o crescimento de computadores portáteis, uso de redes, pen  drives, webcams e diversos outros acessórios que necessitam  da placa USB para funcionar.



    Não se pode esquecer também das câmeras digitais e celulares  que, através de um cabo e das placas USB, estabelecem uma conexão  perfeita, podendo transferir arquivos como fotos, papéis de  parede, etc., enviando ou recebendo dados com perfeição.  No CD desta revista você terá acesso ao Usbdeview. Tratase  de um software que mostra todos os detalhes de sua(s)  placa(s) USB, como nome, marca, data de instalação e tudo o  que está em uso nela(s).



    Para isso, basta clicar na placa que automaticamente será  listada assim que você abrir o programa. Se você tiver mais de  uma, todas elas serão listadas. Aí você terá todos os detalhes de placas USB de seu PC com informações completas, o que pode auxiliar no bom uso deste componente.


Problemas com entradas USB  
    Este é um componente que dificilmente vai apresentar  algum tipo de problema mais grave, pois serve como  uma conexão entre algum tipo de aparelho e o computador.  Ainda assim, algumas imperfeições podem sim  ocorrer durante o uso das entradas USB, como a falta de  transmissão de energia pela fonte ou a interrupção de  uma conexão no meio de algum aplicativo, interrompendo  instantaneamente o que estiver sendo feito.  Para evitar tais problemas, certifique-se de sempre  conectar corretamente os cabos em suas placas e no  caso, por exemplo, de um MP4, não fique movimentando  o aparelho enquanto transfere algum arquivo  e muito menos desconecte o cabo sem removê-lo com  segurança através do ícone USB, localizado do lado  inferior esquerdo da sua tela de trabalho.
 

Temperatura  


    Como já foi mostrado anteriormente, pequenos detalhes  podem fazer seu computador ir do céu ao inferno em alguns  segundos e, consequentemente, fazer com que você perca alguns  fios de cabelo, principalmente quando mais se precisa do PC.  Todo e qualquer tipo de pane pode ser evitado, desde que se dê  a devida atenção a todos os componentes, mesmo aqueles que  parecem que nunca vão apresentar algum defeito.  É como em um carro, diversas vezes, por falta de manutenção,  quebram algumas peças que você nunca nem  ouviu falar e a explicação é simples: como o computador,  o carro é uma máquina e precisa que tudo seja organizado  e executado da melhor maneira possível, sem jamais esquecer  da manutenção preventiva. Quando tudo isso não  acontece, o carro num primeiro momento pode parecer  funcionar normalmente, morrer uma vez ou outra, como  se não fosse um problema sério.  Certamente após algum tempo é que o problema vai se  manifestar de forma mais contundente e aí sim, virar um  problemão. No computador pode acontecer a mesma coisa.  E um desses pequenos detalhes que pode vir a ser um problemão  é a alta temperatura dos microcomputadores. Isso  pode causar travamentos, lentidão e em um estágio mais  avançado, até queimar algum hardware.  Também há um software no CD desta revista exclusivamente  para monitorar a temperatura interna e principalmen te, do processador, que, de tanto “trabalhar” acaba gerando um superaquecimento. Para diminuir esta temperatura, o
processador vem com um cooler acoplado a ele (um tipo de miniventilador como o da imagem abaixo).



    O software citado anteriormente é o HWMonitor, que em  apenas um clique mostra a temperatura da CPU. A temperatura  ideal vai depender muito do fabricante, da temperatura  ambiente e média de onde o PC está e para que ele é utilizado.  No próprio cooler, a temperatura ideal é estampada. Portanto,  saiba qual é a temperatura ideal do processador de sua máquina  por meio dos sites oficias dos fabricantes ou até nos  manuais que vêm junto com o computador. Monitore sempre  com o HWMonitor para evitar problemas.



Como manter seu PC  na temperatura ideal  
    Fique sempre atento a temperatura interna do gabinete,  pois ela pode ser responsável pelo aumento na temperatura  do processador. A temperatura interna da CPU  deverá estar sempre próxima à temperatura ambiente.  Se a temperatura interna estiver com mais de 15ºC de  diferença da temperatura ambiente, alguma coisa está  errada e precisa ser investigada. Procure aferir com um  termômetro se o programa está registrando corretamente  a temperatura interna. Se ela realmente estiver alta,  instale mais coolers e exaustores, partindo sempre do  princípio de que o ar quente sobe de qualquer maneira,  portanto, os coolers deverão estar, de preferência, na  parte inferior do gabinete e direcionados para o processador.  Já os exaustores devem ficar na parte superior do  gabinete ou próximos a fonte, a maior responsável pelo  calor dentro do gabinete. 

    Pode-se ainda instalar coolers  direcionados para a fonte, placa de vídeo e HDs em casos  extremos de aumento de temperatura para ajudar na  dissipação do calor.  Não esqueça de verificar se os exaustores estão cumprindo  o seu papel de “retirar” o ar quente de dentro  do gabinete. Coloque a mão próxima ao exaustor e  sinta se o ar que está saindo está mais quente que a  temperatura local. Se o ar estiver frio, o exaustor está  instalado em local não apropriado, o que prejudica a  refrigeração interna.  Arrumar os cabos dentro do gabinete também ajuda  a abrandar o calor. Evite fios soltos por todos os lados,  sem organização. Sempre que possível utilize “espiraflex”  ou abraçadeiras para juntar os fios. 

    Procure  ajeitá-los de maneira que não fiquem na frente dos  coolers, exaustores, próximos as saídas de ar ou na  frente do processador e placa de vídeo.  Se a temperatura de seu processador passar de 65ºC  é aconselhável o desligamento imediato da máquina  e a tomada de providências para melhorar a circulação  interna do ar. A utilização de pasta térmica também é  uma boa saída para reduzir o superaquecimento. Em casos  extremos, deve-se até deixar uma abertura na CPU para  resfriamento, mas o ideal é não chegar a este ponto.